Empreendedorismo e inovação

Empreendedorismo e Inovação: construindo uma relação sólida

Empreendedorismo e Inovação: construindo uma relação sólida

Por: comunicacao

Não é novidade que o brasileiro tem vocação para o empreendedorismo e a inovação. De acordo com dados do Global Entrepreneurship Monitor (GEM), em 2019, o país atingiu a maior taxa de empreendedorismo inicial (quando uma empresa possui menos de 3,5 anos de existência) já registrada, de 23,3%. O Brasil também se destaca com o segundo maior número de empreendedores, com 38,7% da população adulta, entre 18 e 64 anos.

A análise feita pela instituição também aponta que a onda de empreendedorismo aumenta em períodos de crise e recessão, como os que ocorreram em 2008-2009, 2014-2016 e em 2020, com a crise gerada pelo novo Coronavírus. Os motivos para esse fenômeno são muitos e passam pela redução de empregos formais, suspensão de contratos e redução de jornadas. Dessa forma, algumas pessoas tornam-se empresários ou até mesmo empreendedores individuais.

É interessante observar que ao longo dos anos, principalmente após a explosão e consolidação de muitas startups, o empreendedorismo brasileiro tem se tornado mais inovador e maduro. Preocupações com o modelo de negócios, jornada do cliente e melhorias no produto são mais frequentes e as análises mais profundas, moldando uma geração que, ao que tudo indica, terá muito sucesso.

Se você está sempre ligado em inovação, vai gostar de conhecer um material rico que preparamos sobre o assunto. Reunimos diversos especialistas e compilamos as principais tendências em tecnologia e vídeos online para 2021. Acesse gratuitamente aqui.

Tendencias em tecnologia e videos online para 2021

A importância do empreendedorismo e inovação caminharem juntos

Uma das formas mais utilizadas para se diferenciar da concorrência e garantir a longevidade da empresa é investir em inovação. Quando pensamos no mundo atual, com a ascensão da transformação digital e mudanças no comportamento do consumidor, a tecnologia se tornou uma excelente aliada para promover o que chamamos de cultura da inovação, gerando soluções, entregando valor ao cliente e reduzindo custos.

Vamos pensar de forma prática: quais são as empresas que você mais considera inovadoras? Provavelmente entre os nomes estão a Amazon, Google, Spotify e Apple. Certo? Agora pense no que essas marcas têm em comum, além de serem muito rentáveis e valerem bilhões (algumas até trilhões). 

Todas elas ouvem a opinião dos seus públicos, buscando entender os pontos de melhorias; criam capital intelectual; conversam com os funcionários; enxergam problemas como oportunidades e, principalmente, agem rápido. 

Entretanto, inovar não diz respeito somente ao uso de novas tecnologias. Já temos exemplos de grandes empresas que conseguiram mudar a forma de conduzir seus negócios, saindo da zona de conforto e encontrando formas de se tornarem mais competitivas e rentáveis.

Neste processo, entender quais são os gargalos da empresa, o que é possível fazer para melhorar os processos e formas diferentes (ainda não testadas) para conseguir os melhores resultados é essencial para dar os primeiros passos no caminho da inovação.

Como desenvolver a inovação nas empresas?

Se você chegou até aqui, provavelmente já entendeu a importância do empreendedorismo e inovação andarem lado a lado. Mas, como colocar tudo isso em prática? Com certeza não é uma das tarefas mais simples, entretanto é essencial para garantir o futuro do negócio. Por isso, separamos algumas dicas valiosas para você.

Intraempreendedorismo 

As boas ideias, nem sempre, vêm de fora. Por isso, um dos primeiros passos para promover a inovação na empresa é apostar no intraempreendedorismo. O ideal é que sejam criados espaços para que os funcionários com perfil empreendedor compartilhem ideias e projetos pessoais que tenham potencial de ganhos para a empresa.

Um dos pontos de atenção aqui é em relação aos processos e gestores da organização. Apesar dessa iniciativa parecer simples, no dia a dia é comum vermos líderes que restringem as ideias da equipe e, com isso, jogam fora oportunidades valiosas.

Uma boa prática é criar concursos de intraempreendedorismo, com prêmios para as melhores ideias e projetos.

Autonomia para os colaboradores 

Dar autonomia à equipe não significa que ela vai fazer o que bem entender, no tempo que desejar. Pelo contrário, ter funcionários autônomos está muito mais relacionado com o incentivo a pensar fora da caixa e inovar, criando novos processos e otimizando a rotina deles.

Pesquisas confirmam que funcionários que possuem autonomia e liberdade para serem criativos são mais motivados, produtivos e comprometidos com os resultados da empresa, pois se sentem parte de algo maior.

Pesquisas de mercado

Um dos principais motivos para inovar é gerar ainda mais valor ao consumidor. Mas como oferecer algo se nem mesmo você conhece a dor do seu cliente? Neste contexto, a pesquisa de mercado é uma excelente ferramenta.

Com as pesquisas conseguimos entender as principais dores, objetivos e objeções do consumidor; temos maior embasamento para a tomada de decisões; percebemos os pontos fortes e fracos dos concorrentes; e podemos desenvolver as estratégias mais eficazes para atingir nosso público-alvo.

Customer experience

Promover a experiência do cliente (customer experience) é uma das prioridades das empresas inovadoras. O grande ponto de atenção é que CX (abreviação de customer experience) não pode ser resumido a um atendimento de qualidade. 

Pesquisas afirmam que mais de 50% do que o cliente percebe em relação às marcas está no campo da subjetividade. Ou seja, é uma mistura entre a imagem da empresa e as emoções proporcionadas aos clientes em cada contato.

Na prática, valorize cada contato do consumidor com sua marca e ouça, com atenção, tudo o que ele diz.

Metodologias ágeis

As metodologias ágeis já se tornaram as queridinhas dos times de tecnologia e inovação. Isso porque elas possibilitam maior flexibilidade diante de incertezas que podem surgir ao longo de projetos de inovação.

Outros grandes benefícios gerados por frameworks como o Scrum são: maior alinhamento entre a equipe; rápida resolução de conflitos; agilidade e eficiência nas entregas e economia de recursos.

Inovar é essencial para garantir sucesso e longevidade, mas como vimos ao longo do texto, requer planejamento e envolvimento de toda a equipe. Para você ter uma ideia, de acordo com pesquisa da Cio.com, apesar de 95% dos empresários considerarem a inovação como prioridade, 44% investiu menos que 2% do orçamento na área e 63% deles não possui uma estrutura formal de gestão da inovação.

Esses dados comprovam a dificuldade em executar estratégias de empreendedorismo e inovação dentro das empresas e a necessidade, muitas vezes, de contar com parceiros estratégicos para fomentar a transformação digital e ágil. Se você quer começar a jornada digital da sua empresa, mas não sabe como, entre em contato com a Samba Digital e veja como ela pode ajudar a alavancar seus negócios.